Perfil

O primeiro filho de Irineu e Francisca, Roberto Marinho, nasceu em 1904, quando a família ainda não era próspera. A primeira infância foi difícil. O pai era repórter, ganhava pouco e a situação só melhorou dez anos depois, quando Irineu fundou seu próprio jornal, A Noite. O vespertino tornou-se um dos mais lidos na então capital federal, com tiragens impressionantes para a época. Carioca do bairro do Estácio, no Rio de Janeiro, Roberto Marinho passou a morar numa casa melhor, no bairro da Tijuca. Viveu a juventude na década de 1920, os chamados “anos loucos”, e aproveitou o descompromisso e a liberdade que a sua condição social passou a lhe proporcionar. Após a morte do pai, teve o desafio de se preparar para assumir o recém-criado jornal O Globo. Passou dez anos ao lado dos companheiros de Irineu Marinho, aprendeu a profissão e se tornou o diretor-redator-chefe. Testemunhou e participou de episódios que mudaram a história do Brasil. Aos 60 anos, fundou a TV Globo. Hipotecou todos seus bens para manter o empreendimento. Construiu o maior grupo de comunicação do país e ficou conhecido por não abandonar seus companheiros de trabalho em momentos de dificuldade. Exigente e respeitado até pelos adversários, cultivava o prazer e a beleza em várias esferas da vida. Gostava de arte, esporte, carros e festas. Teve quatro filhos e redescobriu o amor, pela última vez, aos 84 anos. Morreu aos 98 anos.