Formação

Formação

Filho de imigrantes portugueses, Irineu Marinho mostrou sua vocação para o jornalismo ainda na escola, nos jornais estudantis de Niterói. Aos 16, ingressou na imprensa da então capital federal. Colaborou com alguns dos diários mais importantes do Rio de Janeiro antes de fundar seu próprio jornal, A Noite, em 1911.


O Ensaio

Jornal O Ensaio, publicado pelo Grêmio Literário Homenagem a Sylvio Romero. Irineu Marinho, fundador e redator-chefe da folha, assina a crônica “Vingança terrível”. Nº 4, 01/10/1892. Acervo Fundação Biblioteca Nacional.Órfão de mãe aos 11 anos e levando uma vida modesta, Irineu Marinho estudou no Liceu Popular Niteroiense, colégio particular administrado pelo escocês William Cunditt, e concluiu seus estudos no Liceu de Humanidades de Niterói. Em 1892, ainda na escola, fundou o Grêmio Literário Silvio Romero, órgão responsável pela edição do jornal estudantil O Ensaio. Foi sua primeira e precoce experiência com o jornalismo, atuando como redator e editor-chefe.

No Grêmio Literário do Liceu existiam dois jornais rivais. Irineu Marinho, que editava O Ensaio, travou uma briga com Luís de Azevedo, crítico literário que escreveu um artigo para o A União. A briga ganhou espaço na imprensa de Niterói e, assim, em setembro e outubro de 1892, Irineu Marinho escreveu seus primeiros artigos de grande circulação, no jornal O Fluminense, no qual foi colaborador até o ano seguinte.