Canal Futura

Canal Futura

A experiência da Fundação Roberto Marinho em teleducação levou à criação do Canal Futura, em 1997. Sustentado por empresas e corporações privadas, o Futura é um modelo novo de educação em televisão, no qual os parceiros participam do desenvolvimento dos programas e das ações sociais. É uma via de mão dupla. Hugo Barreto, secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, explica que “são parceiros privados que se juntaram e assumiram um compromisso de longo prazo para que esse canal dê certo”. 


Aventura do conhecimento

A Educação permeia todos os projetos da Fundação Roberto Marinho, inclusive os da área de Meio Ambiente e Patrimônio. O Canal Futura surgiu para consolidar essa visão. Trabalha com redes sociais, mobilizando comunidades e instituições sociais. Em entrevista ao Memória Globo, o secretário-geral da Fundação, Hugo Barreto,  lembra que o Futura é um canal ágil e moderno. “Incorpora o know-how de saber fazer televisão bem-feita, de qualidade, alegre – como é o padrão que a gente chama de Globo.”

A programação inclui assuntos de interesse público como direitos humanos, saúde, juventude, violência, exploração sexual; e filmes, documentários e programas sobre literatura e música. O Canal Futura está presente em todo o país e pode ser assistido via antenas parabólicas, TV por assinatura, TVs universitárias e UHF.