O Início

O Início

Com a aprovação e o entusiasmo de Roberto Marinho, a Globosat surgiu de um projeto ambicioso. Em 1990, o  presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, teve a ideia de criar um sistema de televisão educacional que chegasse em cada comunidade do país por assinatura e Banda C, como é hoje o canal Futura. O projeto foi levado ao governo federal na época, mas não houve interesse. Apesar de não ter sido adotada pelo governo, Roberto Irineu resolveu submeter a proposta de uma empresa de TV por assinatura ao Comitê Executivo das Organizações Globo. Roberto Marinho foi o primeiro a gostar: “A criação da Globosat foi um projeto do Roberto Irineu com o Joe Wallach e, obviamente, levaram a ideia ao meu pai. E ele decidiu fazer, como qualquer veículo novo. Qualquer iniciativa nova que se levasse a ele, ele achava ótimo.”, diz João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo.  E assim nasceu a Globosat, que entrou no ar em novembro de 1991, como a primeira programadora de TV por assinatura do Brasil. O canal educativo Futura, um dos objetivos iniciais da empreitada, só seria criado em 1997.


Falando português

Desde seu lançamento, um dos diferenciais da Globosat foi o fato de a programação ‘falar’ português. Enquanto sua concorrente direta na época, a TVA, exibia o conteúdo predominantemente em inglês, a empresa tinha 90% de sua grade em português: falada, dublada, legendada ou traduzida simultaneamente, no caso do ‘ao vivo’.

Vingador do Futuro, atração inédita com o ator Arnold Schwarzenegger, foi o primeiro filme exibido no Telecine, canal que estreou para ficar 24 horas por dia no ar. A programação do canal Top Sports era de 16 horas diárias, enquanto o Multishow e o GNT transmitiam conteúdo por 18 horas. Assim que entrou no ar, a Globosat ofereceu, por dois meses,  a sua programação com  o  sinal aberto, utilizando o satélite Brasilsat II.