Rede Nacional

Rede Nacional

No mesmo ano em que fundou a TV Globo, no Rio de Janeiro, o jornalista e empresário Roberto Marinho comprou a TV Paulista, canal 5, da Organização Victor Costa, que passaria, no ano seguinte, a se chamar TV Globo São Paulo. Esse foi o primeiro passo para a formação da futura Rede Globo.


Formação da rede

Em março de 1967, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, ingressou na TV Globo, levado por Walter Clark, com quem havia trabalhado na TV Rio. Os dois lançaram a estratégia para fazer da Globo a primeira rede de televisão do Brasil. Desde que assistira à televisão em rede, durante uma viagem aos Estados Unidos, nos anos 1950, Roberto Marinho estabeleceu esse como um de seus objetivos para sua televisão.

Walter Clark e Boni encontraram em Roberto Marinho uma grande afinidade de propósitos. Desde o primeiro momento, em que ambos expuseram a proposta da rede, o jornalista, se mostrou confiante: ‘Eu tenho paciência, vou esperar. Em quanto tempo vocês acreditam que podem fazer isso?’ Dissemos que tentaríamos fazer em cinco anos. Na realidade, nós assumimos a liderança nacional em três anos”, conta Boni.

Luiz Guimarães na TV Paulista. Acervo pessoal Luiz GuimarãesA primeira tentativa de uma programação horizontal de novela havia sido feita pela TV Excelsior. Boni conta em detalhes: “A Excelsior também tentou fazer aquele ‘sanduíche’ de novelas com um telejornal, mas funcionou apenas em São Paulo. No Rio de Janeiro, a emissora começou a produzir humor, e a coisa não funcionou direito. Mas tínhamos a primeira experiência de uma grade bem organizada na TV Excelsior. Aproveitamos nossa experiência – e o que observamos nas televisões mexicana, americana e europeia – e concluímos que era preciso criar uma grade, construir pilares, transferir a audiência de um programa para o outro. Não fizemos isso por acaso. Havia uma ideia e um plano organizados na nossa cabeça”.

Boni conta que havia na TV Globo profissionais muito interessados em fazer a renovação que eles pretendiam. “Pessoas interessantes como José Ulisses Arce, José Octávio de Castro Neves e Armando Nogueira, que Walter havia trazido da TV Rio. Foi com esse núcleo que começamos, apoiados pelo Joe Wallach, que não entendia nada de televisão, mas era um homem de administração com uma sensibilidade muito grande. Tivemos seu apoio para montar a rede nacional de televisão com que sonhávamos”.

O pontapé para a formação da futura Rede Globo de Televisão foi a compra, em 1965, da TV Paulista, canal 5, da Organização Victor Costa – no ano seguinte, a emissora passaria a se chamar TV Globo São Paulo.

A formação da rede foi possível graças à compra de canais de TV de empresários em dificuldades, e à adesão de retransmissoras regionais atuando como afiliadas.

A TV Globo de Belo Horizonte (MG) foi comprada em 1967, do grupo de comunicação de João Batista do Amaral, o Pipa do Amaral. Foi inaugurada em 2 de fevereiro de 1968.

No dia 1º de setembro de 1969, estreou o Jornal Nacional, o primeiro programa brasileiro transmitido regularmente, ao vivo, para todo o país, através do sistema de micro-ondas da Embratel. O telejornal, apresentado por Hilton Gomes e Cid Moreira, tinha uma linha editorial permanentemente dada por Roberto Marinho.

Até aquele momento, as emissoras contavam com estações transmissoras em várias capitais, mas nenhuma formava uma rede, por falta de capacidade operacional para transmitir o mesmo sinal, simultaneamente, para diferentes regiões. Em março daquele ano, a Empresa Brasileira de Telecomunicações inaugurou o Tronco Sul, rota terrestre de sinais que permitia a integração de Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Curitiba, o que possibilitou a operação.

Dois anos depois, Roberto Marinho ampliaria o número de emissoras de sua rede, com a inauguração da TV de Brasília (DF), canal 10, primeira emissora a se instalar na torre de televisão da capital federal. O canal, inaugurado em 21 de abril de 1971, foi uma concessão outorgada pelo presidente João Goulart em 1962. Na inauguração, Roberto Marinho declarou: "Somos a voz, a imagem, a presença de brasileiros, unindo todos na mesma rede, a serviço dos mesmos ideais".

A TV Globo de Recife (PE), canal 13, também comprada do empresário Victor Costa, foi inaugurada em 22 de abril de 1972, com estúdios em Olinda. O canal possibilitou levar a programação a diversos estados do Nordeste. No dia seguinte à inauguração, diretamente do ginásio de esportes Geraldo Magalhães Melo, foi ao ar o programa  Buzina do Chacrinha, o primeiro transmitido ao vivo para todo o país pela nova emissora.