Editora Globo

Editora Globo

A Editora Globo nasce em agosto de 1986, do espírito inovador de duas famílias: a Marinho e a Bertaso.  Essa última era dona da Editora Globo, de Porto Alegre, que tinha um dos melhores catálogos do país e privilegiava a qualidade das publicações.


Globo Livros

O fim dos anos 1980 e a década de 1990 foram significativos para a publicação de livros da Editora Globo. Muitas obras foram reeditadas do catálogo da Globo gaúcha. A Comédia Humana, de Honoré de Balzac, saiu com 17 volumes. A nova edição trouxe ainda 88 novos prefácios e oito mil novas notas de Paulo Rónai. Foram relançadas também as obras completas de Borges e de Oswald de Andrade, além de publicações de Erico Verissimo e Mário Quintana.    

A menina do narizinho arrebitado, de Monteiro Lobato, versão para Ipad. Selo Globinho, Globo Livros. Acervo Ed. GloboEm 2010, a Globo Livros lançou o primeiro livro brasileiro interativo para o tablet, a obra A Menina do Narizinho Arrebitado, do escritor Monteiro Lobato, na Bienal Internacional do Livro, em São Paulo. Esta foi a primeira obra brasileira no iPad que permitia a interatividade com o leitor. Em seguida, Menino Maluquinho, O Cara Legal também foi lançado no iPad, na XV Bienal do Livro no Rio de Janeiro.

Ao fim de 2010, a Globo Livros ganhou ainda mais visibilidade a partir do sucesso de Ágape, livro escrito por Padre Marcelo Rossi, com cerca de nove milhões de cópias vendidas. O sucesso resultou na venda dos direitos de publicação a mais de dez países, como Japão, França, Itália, Portugal, Espanha e Coreia do Sul. Um ano depois foi publicado Agapinho, versão infantil de Ágape.

A casa editorial também fez parceria com a Lonely Planet, resultando inicialmente na publicação de oito guias.  E, já em 2012, a marca divulgou outra grande novidade: a parceria com o escritor Laurentino Gomes, que publicou o último livro da trilogia, 1889, em agosto de 2013, pelo selo Globo Livros.