O Início

O Início

Com a aprovação e o entusiasmo de Roberto Marinho, a Globosat surgiu de um projeto ambicioso. Em 1990, o  presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, teve a ideia de criar um sistema de televisão educacional que chegasse em cada comunidade do país por assinatura e Banda C, como é hoje o canal Futura. O projeto foi levado ao governo federal na época, mas não houve interesse. Apesar de não ter sido adotada pelo governo, Roberto Irineu resolveu submeter a proposta de uma empresa de TV por assinatura ao Comitê Executivo das Organizações Globo. Roberto Marinho foi o primeiro a gostar: “A criação da Globosat foi um projeto do Roberto Irineu com o Joe Wallach e, obviamente, levaram a ideia ao meu pai. E ele decidiu fazer, como qualquer veículo novo. Qualquer iniciativa nova que se levasse a ele, ele achava ótimo.”, diz João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo.  E assim nasceu a Globosat, que entrou no ar em novembro de 1991, como a primeira programadora de TV por assinatura do Brasil. O canal educativo Futura, um dos objetivos iniciais da empreitada, só seria criado em 1997.


Multishow

Ao entrar no ar pela primeira vez, o Multishow era focado em musicais, shows e comédias. “Tinha uma linha de comédia bacana, exibindo programas como o Get Smart, seriado norte-americano sobre espionagem e Guerra Fria, e The Kids in the Hall, série de esquetes realizados por comediantes canadenses”, relembra Luiz Gleiser. O Multishow foi o primeiro canal a exibir o desenho animado The Simpsons e, ao mesmo tempo, lançou uma faixa de horários para o público adulto, o Sexy Time, baseado em contos franceses eróticos.

“A gente acredita que o mercado que se configura no Brasil terá a cara que a gente der. Isso se transforma numa grande responsabilidade para o futuro.” (Wilson Cunha, diretor do Multishow por 15 anos)

Filmes nacionais e de arte também faziam parte da grade do canal, sobretudo antes da criação do Canal Brasil e do Telecine. Outras especialidades eram os clipes musicais de artistas nacionais e estrangeiros, e a transmissão ao vivo de shows. O primeiro a ser exibido foi o Hollywood Rock.

Hoje, o Multishow mantém algumas das suas características originais, como a exibição de clipes musicais e shows, e as séries de comédia. Contudo, o canal se volta cada vez mais para o público jovem, de 18 a 34 anos. Seu principal foco é mostrar, através de programas de música, viagem, aventura, humor e comportamento, a realidade do jovem brasileiro, suas tendências, seus gostos, seus interesses quanto à informação e ao entretenimento. Com uma programação leve, descontraída e diversificada, o Multishow busca acompanhar as transformações de seu público, que tem como forte característica estar aberto às transformações, às novas linguagens e conteúdos. 

Pedro Bial apresenta o programa Big Brother 6. Kiko Cabral/TV GloboSe, no início do canal, as séries eram quase na sua totalidade produções estrangeiras, atualmente existe um cardápio variado de séries nacionais como Vai que Cola, que gira em torno das confusões em uma pensão localizada num subúrbio carioca; Uma Rua sem Vergonha, sobre o cotidiano de cinco garotas de programa que moram em Copacabana; e Cilada, série de humor com Bruno Mazzeo, que retrata situações aparentemente rotineiras, mas que podem se transformar num grande pesadelo. Há também programas de humor como Pegadinha do Mallandro, onde o humorista Sérgio Mallandro mostra ao telespectador pegadinhas inéditas; e programas de aventura como Lugar Incomum, em que a apresentadora Didi Wagner viaja pelo mundo mostrando lugares exóticos, repletos de mistério e perigo. Uma das características da programação do Multishow nos últimos dez anos é a exibição de reality shows, desde o tradicional Big Brother Brasil, da Rede Globo, até o Batalha dos DJs, reality focado em DJs amadores.

Diretor-geral do Multishow desde 2009, Guilherme Zattar defende a diversidade de conteúdos para atrair público de todas as classes. Na rotina de planejamento da grade, são comuns negociações com uma média de 40 produtoras diferentes. Uma das apostas atuais é o humor, representado por séries como Adorável Psicose, estrelada por Natalia Klein; 220 volts, com Paulo Gustavo; e O Fantástico Mundo de Gregório, protagonizada por Gregório Duvivier. “O Multishow busca talentos e roteiros capazes de falar de A a C”, afirmou Zattar em entrevista à revista Trip, em janeiro de 2013.

O Multishow também investe em produtos exclusivos para a internet. As webséries têm sido um grande filão do canal. Peixe Fora d’ Água, sobre dois jovens com estilos de vida completamente diferentes e que vivem a rotina um do outro, e Minha Vida Sem Roteiro, cuja proposta é mostrar personagens que têm como rotina viver situações em que se surpreendam, são alguns exemplos.

O Prêmio Multishow, criado em 1994 para consagrar os melhores artistas do ano, ganhou destaque no cenário nacional.