Divisão

Divisão

Quando a Globosat começou, em 1991, era uma empresa que produzia e distribuía conteúdos variados. Com o tempo, a experiência mostrou que são duas maneiras distintas de administrar conteúdos para TV segmentada. Ao olhar para a cadeia de valor do negócio TV por assinatura, separar a produção dos conteúdos, da maneira com que esses conteúdos chegam à casa dos assinantes, fazia todo o sentido. Essa decisão deu à empresa vantagem competitiva, e foi um marco na história da Globosat.


Net Brasil

Até 1994, a programação era fortemente dependente de conteúdo importado, mas o crescimento da base de assinantes gerou a necessidade de um maior investimento em conteúdo. “Começaram a fazer parte do cardápio da Net Brasil os programas da TNT, CNN, ESPN. O assinante recebia um pacote em que os principais conteúdos eram, sem dúvida, os canais Globosat, mas havia outras coisas”, observa Herbert Fiuza, que, entre 1993 e 1994, acumulou a direção técnica da Globosat e da Net Brasil, enquanto Antonio Athayde tocava a diretoria geral de ambas as empresas.

A divisão de cargos foi uma questão de tempo, conforme explica Fiuza: “Houve realmente uma cisão. Eu fui para a Net Brasil junto com o Athayde, e a Globosat ficou sob o comando do Alberto Pecegueiro. E aí se inicia a fase da Net Brasil, que foi se tornando uma franqueadora, com muitas representações. O nome Net foi ficando uma marca registrada: Net Rio, Net São Paulo, Net Brasília, Net Porto Alegre.”