O Início

O Início

Irineu Marinho não se deixou abater pela perda do jornal de maior sucesso da época. Quase 150 dias após deixar a presidência de A Noite, lançou seu novo vespertino, O Globo. 


O batismo das oficinas

Cerimônia de batismo das máquinas do jornal O Globo. 25/07/1925. Arquivo/Memória GloboOs preparativos para o lançamento de O Globo foram divulgados em um boletim. As notícias também eram transmitidas pelas Rádio-Sociedade do Rio de Janeiro e Rádio-Club, que tocavam concerto de música popular em homenagem ao novo jornal. A locução dizia:  “Concerto de música popular brasileira, números característicos. Essa audição é offerecida pelo O Globo, novo jornal da noite prestes a aparecer”. [O Paiz, 19/07/1925]

Outra ação de divulgação para o lançamento do jornal foi a composição e impressão do fox-trot O Globo. A música foi executada e teve a partitura distribuída na cidade, conforme noticiou o Boletim de Batismo das Oficinas, de 25 de julho: “Cabe ainda recordar o quanto tem sido lisonjeiro o acolhimento de todos os nossos bairros manifestados pelos calorosos aplausos aos nossos métodos de propaganda, e pelo entusiasmo com que se ouvem por toda parte os compassos do bello fox-trot O Globo, tão amplamente distribuído, até pelo interior”.