O Início

O Início

Com a aprovação e o entusiasmo de Roberto Marinho, a Globosat surgiu de um projeto ambicioso. Em 1990, o  presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, teve a ideia de criar um sistema de televisão educacional que chegasse em cada comunidade do país por assinatura e Banda C, como é hoje o canal Futura. O projeto foi levado ao governo federal na época, mas não houve interesse. Apesar de não ter sido adotada pelo governo, Roberto Irineu resolveu submeter a proposta de uma empresa de TV por assinatura ao Comitê Executivo das Organizações Globo. Roberto Marinho foi o primeiro a gostar: “A criação da Globosat foi um projeto do Roberto Irineu com o Joe Wallach e, obviamente, levaram a ideia ao meu pai. E ele decidiu fazer, como qualquer veículo novo. Qualquer iniciativa nova que se levasse a ele, ele achava ótimo.”, diz João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo.  E assim nasceu a Globosat, que entrou no ar em novembro de 1991, como a primeira programadora de TV por assinatura do Brasil. O canal educativo Futura, um dos objetivos iniciais da empreitada, só seria criado em 1997.


SporTV

Gravação do programa Bem Amigos, 2013. Divulgação SporTVO SporTV, que gerou três canais fixos e, eventualmente, um quarto canal, funciona com um modelo operacional misto: a Globosat, que contrata os direitos do canal, é responsável pelo fornecimento de recursos técnicos de produção, pela exibição e transmissão, além do marketing, e a Globo,  pelo conteúdo e produção editorial. Tornou-se um dos empreendimentos de TV por assinatura mais bem-sucedidos no país. 

Com o crescimento do público potencialmente interessado em esportes e a perspectiva de realização de grandes eventos esportivos no país (em especial, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016), os investimentos do SporTV em coberturas esportivas, novos programas, atuação em novas plataformas têm crescido substancialmente. Uma das consequências dessa estratégia foi a criação dos canais SporTV 2 e SporTV 3.

O desenvolvimento das TVs por assinatura no país é outro fator que tem estimulado o crescimento do canal. Com cerca de 18 milhões de residências brasileiras que têm assinatura de televisão, e com uma perspectiva de chegar a 30 milhões nos próximos anos, o SporTV acredita que o público do canal se tornará cada vez mais exigente. “Precisamos envolver cada vez mais e melhor esse novo telespectador”, diz Raul Costa Jr., diretor executivo do canal. Para isso, além dos investimentos previstos para o futebol, há dois grandes desafios para os outros esportes: manter o público interessado até os Jogos Olímpicos e, depois, tornar a olimpíada conhecida, garantindo que cada vez mais gente conheça e aprecie a programação. “O legado não podem ser apenas as instalações, o aspecto físico dos jogos”, completa Pedro Garcia, diretor de Negócios do SporTV, também responsável pelos canais Premiere e Combate.  

Desde as primeiras transmissões, o Top Sports (primeiro nome do canal) se caracterizou por exibir as modalidades esportivas favoritas do público brasileiro, com agilidade, instantaneidade e diversidade. No ar 24 horas por dia, mudou seu nome para SporTV em 1994, ano em que veiculou todos os jogos da Copa do Mundo, desde as eliminatórias até a final. Foi também a partir desta data que o canal começou a exibir eventos esportivos de judô, automobilismo, basquete, futebol, tênis, MMA, voleibol e showbol, entre outros.

“Eu tenho muito orgulho de ter participado do SporTV.” (Manduka Nogueira, ex-editor-chefe do SporTV)

Quando Manduka Nogueira foi convidado, por Letícia Muhana e Gilberto Conde, para trabalhar como editor-chefe no Top Sports, o canal tinha uma produção nacional incipiente: “Aos poucos, começamos a colocar programas de surf e de esportes amadores, mas não havia comercialização nenhuma com as produtoras – era em troca dos créditos. Não tínhamos dinheiro naquele início. Em 1995, a entrada de Alberto Pecegueiro fez com que ganhássemos mais espaço nas coberturas nacionais e internacionais. Virei gerente de eventos internacionais. Cobri as Olimpíadas de Atlanta (1996), a Copa da França (1998) e as Olimpíadas de Inverno de Albertville (1992) e Salt Lake City (2002).”

Um dos programas de maior sucesso do SporTV é o Bem, Amigos!, com o jornalista e narrador esportivo Galvão Bueno. “A ideia é essa: receber os amigos, os cantores. Tem uma ótima audiência na TV fechada. É um grande barato fazer o programa.  Faço com prazer, me divirto, morro de rir”, declara Galvão Bueno sobre o programa que apresenta.

Destacam-se, ainda, na programação atual do SporTV, programas como Arena SporTV, um debate sobre as principais notícias do mundo esportivo; SporTV Repórter, com grandes histórias do esporte em reportagens especiais; Tá na Área, que apresenta, com uma dose de bom humor, notícias quentes sobre esportes; Troca de Passes, sobre os principais jogos de futebol da rodada do final de semana, com entrevistas coletivas e bastidores; Linha de Chegada, onde o jornalista Reginaldo Leme recebe convidados para falar de tudo relacionado a esportes de velocidade; e Zona  de Impacto, que mostra histórias, tendências e comportamento de quem aprecia esportes radicais.

Dez anos após sua inauguração, o canal já transmitia 1.200 eventos nacionais e internacionais por ano, 80% deles ao vivo. Exatamente com o intuito de exibir mais competições em tempo real, em 2004 foi criado o SporTV2. Inicialmente, o canal repetia a programação do SporTV, com intervalo de seis horas, funcionando como alternativa para os assinantes que desejavam assistir ou rever programas. “Em 2005, lançamos o SporTV 2, primeiro com uma grade do SporTV rebatida. Mas a coisa começou a andar e, hoje, eles são distintos e se complementam”, relembra Alberto Pecegueiro. Os dois são os únicos canais esportivos 100% brasileiros.

Em outubro de 2011, foi lançado o SporTV 3, ampliando ainda mais a gama de cobertura de esportes da Globosat. Durante as Olimpíadas de 2012, entrou em ação o SporTV 4, extinto logo após o final dos jogos. Porém, quando há um grande evento, o SporTV4 reaparece para dar mais opções ao telespectador apaixonado por esportes. Dentre os principais jornalistas e comentaristas do SporTV estão: Galvão Bueno, Marcelo Barreto, Reginaldo Leme, Mauricio Noriega, Luis Roberto, Cléber Machado, Walter Casagrande Jr., Caio Ribeiro, Arnaldo Cezar Coelho, Milton leite, André Rizek, Carlos Eduardo Lino, Luiz Carlos Junior, Roger Flores, Lédio Carmona, Paulo César Vasconcellos, Tim Vickery, Telmo Zanini, entre outros.