CBN

CBN

Em 1º de outubro de 1991, entrou no ar a CBN – Central Brasileira de Notícias –, primeira emissora de rádio a transmitir 24 horas de jornalismo. Com o sucesso das rádios no Rio de Janeiro e em São Paulo, a CBN foi se expandindo para outros estados durante a década, através de emissoras próprias e afiliadas. A partir de 1993, foram inauguradas a CBN Brasília, Recife, Porto Alegre, Tiradentes e Porto Velho.


Sucesso

Em 1997, a CBN realizou uma reformulação da grade de programação com o objetivo de reforçar o conceito de rede nacional. Nesse mesmo ano, foi inaugurado o primeiro satélite nacional de net-escuta de notícia em tempo real. Nesse modelo, o usuário podia interagir na programação através de e-mail, dando sugestões e fazendo comentários sobre as reportagens apresentadas.

 “O sucesso da CBN é fruto da qualidade do trabalho, da excelência, da busca da isenção, da transparência”. Bruno Thys, diretor-geral do Sistema Globo de Rádio

O investimento em campanhas publicitárias em torno da marca CBN fortaleceu sua exclusividade entre as demais rádios. “A partir de 1997, a publicidade da CBN foi um importante diferencial na conquista da audiência e do prestígio da marca. Era muito importante comunicar de forma consistente a existência de uma emissora única, que provia informação de qualidade nas 24 horas do dia. Assim foi feito. Sucessivas campanhas foram desenvolvidas, valorizando os diferenciais da emissora e ajudando a consolidar sua liderança”, enfatiza a gerente de marketing do Sistema Globo de Rádio (SGR), Mari Ventura.

O sucesso da CBN foi tão grande que, atualmente, a rede conta com 34 emissoras: quatro próprias (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte) e 30 afiliadas.

Uma das características mais fortes da rádio CBN é seu time de jornalistas, âncoras e comentaristas de primeira linha, como Otávio Guedes, Carlos Alberto Sardenberg, Miriam Leitão, Arnaldo Jabor, Max Gehringer, Merval Pereira, Mauro Halfeld, Gilberto Dimenstein, Carlos Heitor Cony e Artur Xexéo.