Educação

Educação

Solucionar os problemas educacionais da maioria da população, ajudar a construir um país melhor e a formar cidadãos mais preparados para enfrentar os desafios da vida moderna é o lema da Fundação Roberto Marinho. Desde o início, a finalidade é usar a educação como fio condutor da cidadania. Referência em ensino à distância, o Telecurso é um exemplo de método para reduzir custos aos governos e ampliar a oportunidade de acesso à educação para milhares de brasileiros. 


Telecurso 2000

O Telecurso 2000 foi lançado em 1995, fruto de uma parceria da Fundação Roberto Marinho com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Fiesp, Senai e Sesi. O projeto nasceu bem-sucedido. Ofereceu e complementou a escolaridade de jovens e adultos, que puderam concluir os ensinos fundamental e médio, e criou salas de aula equipadas com aparelhos de vídeo, TV, livros e outros materiais didáticos. O Telecurso 2000 foi instalado em escolas e presídios, associações de moradores, igrejas, a partir de convênios firmados entre a Fundação, governos, prefeituras, instituições públicas e privadas. 

Roberto Marinho reconheceu o papel dos parceiros no enfrentamento das deficiências na educação ao se referir à parceria com a Fiesp: “A Fundação, ao se associar à indústria paulista, mantém seu compromisso de utilizar a linguagem visual a serviço da educação, convencida de que só o esforço de todos conseguirá reverter o atual quadro.”

Atuando como professores

O Telecurso 2000 também recorreu à dramaturgia para estimular os estudantes a assistir às aulas e corrigir a defasagem entre a idade e a série dos alunos. A proposta atraiu os estudantes ao contar com a participação de artistas da Globo, como Marília Gabriela e Dennis Carvalho, que atuavam como professores.