Economia

Economia

Seleção de artigos, editoriais, entrevistas e discursos do jornalista e empresário Roberto Marinho sobre economia brasileira, planos econômicos, desenvolvimento nacional, entre outros.


Contramão da história

O Globo, 01/05/1988. Arquivo / Agência O GloboO Brasil da Constituinte vem de dificultar a entrada do capital estrangeiro, restringir o direito de propriedade e do lucro, desestimulando os investimentos em ações.

A Rússia da perestroika acaba de abrir a sua economia para todo o tipo de capital estrangeiro, inclusive o seu próprio solo para plantações orientadas pela tecnologia agrícola americana para o fornecimento a supermercados e lojas no modelo da McDonalds em Moscou.

O governo russo também vem de autorizar joint-ventures de suas empresas com multinacionais, na hora em que a nossa Constituinte impede até contratos de risco com empresas estrangeiras.

Ao mesmo tempo as empresas russas abrem o seu capital à emissão de ações, estimulando a formação de sociedades anônimas com a promessa de um ganho de dividendos duas vezes maior do que com a poupança em bancos.

O governo russo também iniciou o combate contra a burocracia que está sacrificando a produtividade para atender a superados slogans ideológicos dos teóricos do PC.

No momento em que a CNBB se reúne em Itaici para anunciar que a religião deve ser praticada numa dimensão político-social para não se manter numa pura abstração espiritual, Gorbatchev, a fim de dar uma dimensão espiritual à perestroika, convida o patriarca Pimem para ir ao Kremlin, dando início às comemorações do milésimo aniversário da introdução do cristianismo na Rússia, ocasião em que o patriarca prometeu rezar pelo êxito da abertura.

Enquanto o mundo se encaminha para o novo século, os nossos líderes propõem o retorno do Brasil a experiências abandonadas após décadas de fracassos e frustrações.

 

Roberto Marinho. O Globo, 01/05/1988