Nove telas de TV mostraram como a cultura nacional está presente na programação da Globo desde a sua fundação, em 1965, até os dias de hoje. Os vídeos exibiram trechos de entrevistas e reportagens do jornalismo da Rede Globo e da Globo News sobre escritores e artistas, tais como Carlos Drummond de Andrade, Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto, Jorge Amado, Nelson Rodrigues, Chico Buarque, Luiz Gonzaga, Di Cavalcanti, Carlos Scliar; musicais e shows exibidos na Globo ao longo dos anos, como Série Grandes Nomes, Chico & Caetano, Som Brasil,  Mulher 80 e musicais do Fantástico; novelas e especiais baseados na literatura brasileira, como O Bem-Amado (1973), A Moreninha (1975), Gabriela (1975), Helena (1975), Senhora (1975) e Roque Santeiro (1985).

 

As minisséries baseadas na literatura brasileira ganharam destaque especial, com cenas emblemáticas de O Tempo e o Vento (1985), Grande Sertão: Veredas (1985), Memorial de Maria Moura (1994), Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados (1995), A Casa das Sete Mulheres (2003). Duas telas mostraram nove documentários sobre essas minisséries, construídos a partir dos depoimentos de autores, atores, diretores e figurinistas, com histórias e bastidores.

 

Sempre interessado no desenvolvimento das telecomunicações no Brasil, Roberto Marinho decidiu investir na TV por assinatura, criando, em 1991, a Globosat. Na exposição, uma tela de TV exibiu programas sobre cultura brasileira que foram ao ar nos canais Globosat (GNT, Multishow etc), tais como Saia Justa, Irritando Fernanda Young, Marília Gabriela Entrevista, Viva Voz, Primeira Pessoa, Urbano, Bastidores, Prêmio Multishow e Casa Brasileira.