A Rio Gráfica tinha sede na rua Itapiru, entre os bairros do Catumbi e do Rio Comprido, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A editora tornou-se um dos maiores parques gráficos da América Latina. Editava revistas de grande circulação e fascículos, além de quadrinhos, como Almanaque do Mandrake, O Príncipe Valente e Jerônimo: o Herói do Sertão.


Fantasma, o preferido

Propaganda de uma das séries da revista O Fantasma. Acervo Ed. Globo

Na década de 1980, a Rio Gráfica lançou diversas séries do Fantasma, que seria o mais importante gibi da história da editora e o preferido de Roberto Marinho. Saíram quase 400 quadrinhos até outubro de 1986. Lembrando que, na época, a maioria das publicações da Rio Gráfica vinha de agências e distribuidoras internacionais, como a Record e a Apla (Agência Periodista Latino-Americana). Todas eram traduzidas para o português. Apenas as capas eram feitas por desenhistas brasileiros.

A Rio Gráfica também lançou as coleções Meu Livro de Bichos, em 16 volumes, e a de livros-discos para crianças com A Turma do Sítio.