Educação é tudo num país com 190 milhões de habitantes e uma grande parcela da população sem saber ler nem escrever. Roberto Marinho apostou na responsabilidade social e criou, em 1977, uma entidade sem fins lucrativos para contribuir com o desenvolvimento da cidadania. Voltada para a educação e o conhecimento, a Fundação Roberto Marinho estabeleceu parcerias com entidades públicas e privadas, e o brasileiro passou a ter acesso ao ensino à distância, à revitalização do patrimônio histórico, à preservação do meio ambiente e a um canal de televisão destinado para a educação, o Futura.