A experiência da Fundação Roberto Marinho em teleducação levou à criação do Canal Futura, em 1997. Sustentado por empresas e corporações privadas, o Futura é um modelo novo de educação em televisão, no qual os parceiros participam do desenvolvimento dos programas e das ações sociais. É uma via de mão dupla. Hugo Barreto, secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, explica que “são parceiros privados que se juntaram e assumiram um compromisso de longo prazo para que esse canal dê certo”. 


Projetos Especiais

O Canal Futura é visto por milhões de brasileiros e usado por instituições sociais em todo o país. Vários projetos especiais são desenvolvidos pelo Futura, como o Cor da Cultura, um projeto de valorização da história e cultura afro-brasileiras. Mais de 30 secretarias municipais de Educação, em sete estados, foram parceiras do projeto, que capacitou quatro mil educadores. Apoiado pelo MEC, o Cor da Cultura é fruto da parceria entre a Petrobras, a SEPPIR – Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial –, o CIDAN – Centro de Documentação do Artista Negro – , a TV Globo e o Canal Futura.

Ação Saúde

O Maranhão foi o estado selecionado para as primeiras ações do Ação Saúde. Enfermeiros, agentes de saúde, educadores e lideranças comunitárias são preparados para estruturar pequenos centros de saúde. O projeto é uma iniciativa da Fundação Vale.

Geração Futura

O projeto é uma iniciativa do Canal Futura, que organiza oficinas de produção audiovisual para alunos de ensino médio e estudantes universitários de todo o Brasil, proporcionando oportunidades que vão da experimentação televisiva ao diálogo direto com profissionais da comunicação. Desde 1999, mais de 300 jovens de todo o país já participaram do projeto, produzindo vídeos, vinhetas, animações, minidocumentários e interprogramas com exibição garantida na tela do Futura.