A Fundação Roberto Marinho iniciou suas atividades, em 1977, com a Campanha de Preservação da Memória Nacional. A proposta era conscientizar a população e as autoridades para a importância e necessidade da preservação e restauração do patrimônio histórico. O slogan da campanha, exibido em comerciais na Globo, era: "Nosso passado está vivo, ajude a conservá-lo".


Cores da Cidade

Restauração de casarões históricos da cidade no Rio de Janeiro pelo projeto Cores, 21/10/1993. William de Moura/Agência O GloboCidades coloridas são lugares mais vivos. Os bairros ganham cara nova e os moradores se sentem integrados ao local onde vivem. Roberto Marinho sabia disso e quis proporcionar mais leveza às cidades brasileiras. Em janeiro de 1993, ele assinou, na sede do jornal O Globo, o convênio do projeto Cores da Cidade, que viria a resgatar o colorido das cidades por meio da recuperação de prédios em áreas históricas. O convênio envolveu a Rio Arte e as Tintas Ypiranga. 

Em Curitiba, foi assinado um convênio para a restauração do centro histórico. Na entrega das obras, Roberto Marinho recebeu uma placa com o agradecimento do povo da cidade. Entre 1993 e 1998, o projeto Cores da Cidade chegou ao Rio, Recife, Santos e Fortaleza.