A Fundação Roberto Marinho iniciou suas atividades, em 1977, com a Campanha de Preservação da Memória Nacional. A proposta era conscientizar a população e as autoridades para a importância e necessidade da preservação e restauração do patrimônio histórico. O slogan da campanha, exibido em comerciais na Globo, era: "Nosso passado está vivo, ajude a conservá-lo".


Pelourinho

A inauguração da primeira etapa de restauração do Pelourinho, em Salvador, em março de 1993, contou com as presenças de Roberto Marinho e D. Lily, dos escritores Zélia Gattai e Jorge Amado, e do então governador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães.

No Rio, no mesmo ano, o casal foi à inauguração das obras de restauro da igreja Lapa dos Mercadores, outro projeto idealizado pela Fundação, com apoio do BNDES e da Fundação American Express.