Nos anos 1970, a Globo virou líder de audiência com um modelo de grade de programação horizontal e vertical, exibida de segunda a sábado, e o horário nobre preenchido por duas novelas intercaladas pelo Jornal Nacional, o carro-chefe da programação.


Roberto Marinho: presidente e diretor

Roberto Marinho no gabinete da presidência da TV Globo, década de 80. Arquivo/Memória GloboEm 1977, Walter Clark deixou a TV Globo, e Roberto Marinho assumiu a direção geral da emissora, acumulando com o cargo de presidente das Organizações Globo.

Roberto Marinho passou a ocupar uma sala no décimo andar do prédio da rua Lopes Quintas, com vista para a Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos cartões postais da cidade. Pela manhã, como de costume, ia ao jornal O Globo. Saía para almoçar na TV e lá ficava na parte da tarde. Nos anos 1980 e 1990, foi muito presente no dia a dia da emissora. As crenças e valores herdados do pai, associados às ideias criativas de seus “companheiros” de trabalho, formaram os pilares do famoso Padrão Globo de Qualidade que fez sua televisão se destacar no cenário das telecomunicações no Brasil.