A Globo chegou ao século XXI cada vez mais conectada com o jornalismo que aposta na credibilidade, isenção e transparência e com um entretenimento de qualidade e inovador. Foi destaque na cobertura dos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos, acompanhou a campanha vitoriosa da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002 e entrou para o Guinness, o livro dos recordes, como a maior produtora de novelas do mundo. Também estreou na transmissão de programas em alta definição e, em 2009, levou o prêmio Emmy Internacional de melhor telenovela por Caminho das Índias, de Gloria Perez. A década também foi marcada pelo estreitamento das relações entre TV e Internet. Sites de notícias (G1), sobre Esportes (Globoesporte), de Entretenimento (Gshow) e sobre a história da Globo (Memória Globo) foram lançados e transformaram a Globo.com em um dos portais e provedores mais acessados no Brasil.


Entretenimento

A maior atração da linha de shows da Globo na primeira década dos anos 2000 foram os reality shows. A exemplo de outras televisões do mundo, esse formato de programa criou raízes na emissora. O primeiro produzido e exibido pela Globo foi o No Limite, que inaugurou a combinação do uso de minicâmeras, microfones sem fio e sistemas de edição não lineares.

Em 2002, a Globo produziu e exibiu a primeira edição do Big Brother Brasil, reality show criado pela empresa holandesa Endemol. Durante um período de até cem dias, pessoas anônimas são reunidas numa casa onde os ambientes têm câmeras e microfones ligados durante as 24 horas do dia. Os participantes ficam isolados do mundo exterior e, a cada semana, se submetem a diferentes provas definidas pela produção. Uma pessoa é eliminada pelo voto dos telespectadores, escolhidos entre dois concorrentes indicados pelo grupo. A versão brasileira é apresentada pelo jornalista Pedro Bial.

Além dos realities, novos programas se destacaram ao longo da década: Por Toda Minha Vida – biografias de grandes nomes da música brasileira; Som Brasil – homenagens a artistas da MPB, com a participação de músicos consagrados e jovens talentos desconhecidos; e Amor & Sexo, programa de auditório apresentado por Fernanda Lima, que aborda a sexualidade nos relacionamentos.