A Globo começou a exportar novelas em 1977, com O Bem-Amado. Hoje, mantém sua presença no exterior através da venda direta de produtos nas feiras de televisão, da veiculação de sua programação pela Globo Internacional – que está presente em todos os continentes, em cerca de 80 países, com mais de 500 mil assinantes – e por meio da coprodução de novelas.


Coproduções

A primeira coprodução da Globo (com participação majoritária) com emissoras estrangeiras foi a novela Lua Cheia de Amor, de Ana Maria Moretzsohn, Ricardo Linhares e Maria Carmem Barbosa, exibida no Brasil em 1990. A história foi coproduzida com a Radio Televisión Española (RTVE) e a Radiotelevisione Svizzera Italiana (RSI), antiga Televisione Svizzera di Lingua Italiana. Além do apoio às gravações em Madri, a RTVE transmitiu a novela na Espanha, com o título Dime Luna, dois meses após o início da exibição no Brasil.

Vale Todo, adaptação da novela Vale Tudo, de Gilberto Braga, foi a primeira parceria entre a Globo e a Telemundo, rede americana voltada para o público hispânico. A produção, exibida em 2002, reuniu atores latino-americanos de diversos países, e foi rodada no Rio de Janeiro.

Em 2010, estreou El Clon, versão da novela O Clone, de Gloria Perez, coproduzida pela Globo com a Telemundo. O remake contou com a supervisão da autora e do diretor, Jayme Monjardim. Em 2013, a Globo e a Telemundo fizeram nova parceria, lançando a novela Marido em Alquiler, adaptação de Fina Estampa (2011), de Aguinaldo Silva.

Em 2010, foi lançada Laços de Sangue, primeira coprodução da Globo com a emissora portuguesa SIC. O autor Aguinaldo Silva supervisionou o texto do autor português Pedro Lopes. A produção venceu o Prêmio Emmy de melhor telenovela, concedido pela Academia Internacional de Artes e Ciências de Televisão, dos EUA. Laços de Sangue foi fundamental para a SIC voltar a ser líder de audiência no país.

Também em 2010 estreou Entre el Amor y el Deseo, coprodução da Globo com a mexicana TV Azteca.  A história foi baseada na novela Louco Amor, de Gilberto Braga. Além da sinopse original, a Globo ofereceu o know-how criativo, participando da pré-produção e do acompanhamento de todo o processo produtivo que ficou a cargo da emissora mexicana.

Em 2012, a Globo e a SIC coproduziram o remake da telenovela Dancin´ Days (1978), de Gilberto Braga. A nova versão foi escrita pelo autor português Pedro Lopes. Dois anos depois, em setembro de 2014, estreou Mar Salgado, terceira parceria entre a Globo e a SIC, assinada pela autora portuguesa Inês Gomes. Com a novela, a SIC voltou a alcançar a liderança de audiência em Portugal.