Roberto Marinho inaugurou a Globo em 26 de abril de 1965, quando tinha 60 anos de idade. Para realizar seu sonho, o jornalista enfrentou uma CPI e empenhou todos os seus bens. 


Concessão

Jornal O Globo, 11/07/1957, p. 1. Arquivo/Agência O GloboO Brasil foi apresentado à televisão em 1950. Em 5 de janeiro de 1951, a Rádio Globo fez um  pedido de concessão de um canal de televisão ao presidente Eurico Gaspar Dutra. Oito anos se passaram até a aprovação do pedido, assinado pelo presidente Juscelino Kubitschek, em 11 de julho de 1957. Um hiato em que o projeto de Roberto Marinho quase não sai do papel.

O requerimento de um canal de TV para a Rádio Globo foi aprovado por Getúlio Vargas no dia 13 de março de 1951, pouco mais de três meses após sua posse como presidente do Brasil. Dois anos depois, no entanto, o pedido foi indeferido (em 24 de janeiro de 1953). Roberto Marinho viu a decisão como uma retaliação do governo às críticas que a Rádio Globo – a exemplo de outros órgãos da imprensa de grande alcance no país – vinha fazendo a Vargas.

No dia em que, finalmente, a concessão foi aprovada, o jornal O Globo noticiou: Readquire a Rádio Globo o seu canal de televisão. A reportagem relatava todo o processo. 

Em 30 de dezembro de 1957, o Conselho Nacional de Telecomunicações publicou o decreto outorgando à Radio Globo o Canal 4 do Rio de Janeiro