Djanira da Mota e Silva

Djanira da Mota e Silva, Casa da Farinha, 1956. Óleo/tela. Foto: Pedro Oswaldo Cruz
Djanira da Mota e Silva, Casa da Farinha, 1956.
Óleo/tela. Foto: Pedro Oswaldo Cruz


Djanira pinta esse quadro no período em que tem um pensão familiar em Santa Teresa, RJ, onde convive com outros artistas como Emeric Marcier, seu hóspede e mentor; Milton Dacosta; Maria Helena Vieira da Silva; Carlos Scliar; entre outros. As atividades do negro na Casa de Farinha revelam seu desejo em retratar o mundo popular brasileiro. A obra foi mostrada na exposição Djanira Retrospectiva, realizada no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), RJ, em 1976.

Djanira da Mota e Silva Sem título, 1959. Óleo/tela. Foto: Pedro Oswaldo Cruz
Djanira da Mota e Silva, sem título, 1959.
Óleo/tela. Foto: Pedro Oswaldo Cruz


Djanira retrata nesse quadro um mercado de peixes à beira de um cais. A cena, provavelmente, é em Salvador onde ela esteve em 1950 e conheceu seu marido, o baiano José Shaw da Mota e Silva, o Motinha. O interesse pelo mundo popular brasileiro mais uma vez se faz presente. A obra participou da exposição Brasil Brasileiro, no Museo Nacional de Bellas Artes em Santiago, Chile, em 2011.