José Pancetti

Roberto Marinho com o quadro O Boneco, de José Pancetti, na exposição Paixões Secretas de Gente Muito Importante. 04/06/1991. Miriam Fichtner/Agência O Globo
Boneco, 1939.
Foto: Agência Globo


O quadro Boneco era uma das obras que Roberto Marinho mais apreciava. Amigos desde o início da carreira do pintor, Roberto Marinho costumava visitar o ateliê do artista próximo ao jornal O Globo. Pancetti deu o quadro de presente à Stella Goulart e a Roberto Marinho por ocasião do noivado dos dois. No verso da tela, está a dedicatória: “Aos noivos com carinho”. A foto mostra Roberto Marinho diante da obra na Retrospectiva Pancetti, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, MAM, RJ, em 1962.

Ao referir-se ao quadro na exposição Paixões Secretas de Gente Muito Importante, Roberto Marinho escreveu:

‘‘Toda vez que olho esse pequeno quadro de Pancetti, tenho a comovida sensação de estar olhando para dentro de mim mesmo. Tem ele um poder evocativo que me fascina, pois que dentro desse boneco há um menino, envolto de solidão, mistério e fantasia. Indiferente ao passar do tempo, como se algo de eterno o preservasse, o menino que pressinto dentro do Boneco vive em algum cercado de frutas – a pera, a ameixa, a laranja –, ele as transforma em brinquedos simples e coloridos. E com eles cria o seu mundo de sonhos e de paz. Minha secreta paixão por esse quadro talvez se explique pelo fato de eu vê-lo como um símbolo do momento solitário em que o menino desenha, com as cores da pureza, o futuro do homem que ele será um dia”.